logo5.gif










Incas (Aspectos culturais, sociais e econômicos)
 
dreamstimefree_852742a.jpgConhecidos como “filhos do Sol”, os Incas tinham origem quíchua e se fixaram na região Andina durante século XII. Segundo a lenda, o fundador do Império era conhecido como Manco Capac. Essa civilização dominou tribos vizinhas e, por deter uma rigorosa, hierárquica e ordenada organização, ocupara Cuzco e, em pouco tempo, se transformou em um Império. O chefe desse território era nomeado Inca (descendente do Sol) e detinha o controle estatal dos recursos naturais, dos bens e de toda a mão de obra.  A monarquia formada pelo Império Inca era teocrática.

No século XV, ocorreu uma grande expansão cultural e territorial desses povos, em que as fronteiras puderam se estender da atual divisa da Colômbia e Equador até o Chile. Logo em seguida, no ano de 1532, começa a dominação espanhola da região. Nesse episódio, o chefe guerreiro inca Ataualpa foi aprisionado e assassinado.

A decadência dos Incas foi facilitada pelos seguintes motivos:

texto definitivo portugues11.pngOs europeus possuíam superioridade bélica;
 
texto definitivo portugues11.pngA presença de cavalos e armamentos causou um impacto psicológico na civilização;
 
texto definitivo portugues11.pngO abalo das instituições tribais estimulou uma crise social e política do Império.
 
Sociedade, política e economia

Organizados em grupos aparentados e sem distinção de classes sociais, os Incas eram dominados por um chefe sustentado pelo trabalho comunal da aldeia em que liderava sob um aspecto divino. Com o passar dos tempos, as seguintes classes sociais foram surgindo:

Imperador: Essa figura social se encontrava no topo da pirâmide e era considerada como um deus pelo povo. O Imperador era proprietário nominal das terras e das minas estatais. Era poligâmico (se relacionava com variadas mulheres), apesar de, oficialmente, ser casado apenas com uma.

Aristocracia: Os altos funcionários compunham essa categoria. Eles recebiam prêmios pelos serviços prestados ao Estado. Os sacerdotes e antigos chefes das aldeias, que mantinham a autoridade sobre o grupo, também estavam presentes na aristocracia.

Artesãos, militares e escravos: profissionais que trabalhavam para a aristocracia.

tula_sculptureaCamponeses: essa classe era composta pela maior parte da população. Eles eram obrigados a prestar trabalho escravo, conhecido como mita, em obras públicas, correios e outras instituições do Estado.

As produções eram repartidas em três: uma parte ia para o Imperador; outra, para os sacerdotes; e a terceira, o restante, era direcionada para a comunidade que a produzira. Os grupos que não lidassem com a terra e as populações carentes recebiam donativos, produtos agrícolas do Estado que, em épocas de crise, abastecia a população por meio de reservas agrícolas.

A organização social das aldeias foi alterada com a expansão do Império. Essa alteração era decorrente da ultrapassagem de cem famílias no núcleo. Para não haver excedente populacional, algumas pessoas eram deslocadas para outras áreas mais vazias. Todos os anos, ocorria a distribuição de terras comunais que, de acordo com o número de membros das famílias para as quais eram entregues, o tamanho dos lotes variava.

Religião e Cultura

Um aspecto cultural presente nos incas era o fato de não possuírem a escrita, mas um código que possibilitava aos homens treinados que memorizassem dados importantes. No quesito numérico, eles se orientavam pelos quipos, cordões em que cada nó representava uma unidade.

Na escultura, via-se a representação de figuras humanas, vegetais e animais. Todo esse material, durante a colonização, foi reduzido à barras de ouro e enviadas para a Espanha.

Os incas dominavam a metalurgia, a cerâmica, além de revelarem um extenso conhecimento de arquitetura e engenharia, possibilitando que construíssem suas cidades.

Em relação aos aspectos religiosos, era comum a adoração das forças da natureza como o Sol, a Lua, o trovão e os planetas. O deus mais importante era conhecido como Viracocha. De acordo com  a crença, ele era o criador do Sol e da Lua.
 
tulum2a.jpg

Principais deuses incas

Apo = guardião das montanhas;
Apocatequli = deus dos relâmpagos;
Chasca = deusa da manhã e protetora das virgens;
Chasca Coyllus = deus das flores e das meninas;
Chiqui lliapa = deus do trovão e das tempestades;
Kuta Mama ou Mama Kuka = deusa da saúde e da alegria;
Conirala = deusa da lua;
Copacati = deusa do lago;
Ekkeko = deus do coração e da riqueza;
lliapa = deus do clima e do bom tempo;
Inti = deus do sol, fonte de luz, calor, fartura e protetor das pessoas;
Kon = deus da chuva;
Mama Allpa = deus da fertilidade;
Mama Cocha = deusa dos oceanos, dos peixes e protetora dos navegantes e pescadores;
Mama Quilla = deusa da noite, dos casamentos e protetora da mulheres;
Uruchllial = deus protetor dos animais.

Incas, Maias e Astecas
Civilização Inca
Civilização Maia
Civilização Asteca
Fale Conosco
Mapa do Site