logo5.gif










Maias (Aspectos culturais, sociais e econômicos)
 
tula12aAs regiões atuais do México, Guatemala e Honduras eram habitadas pelos maias. Atualmente, os povos que vivem na Península de Yucatán, localizada no México, são seus descendentes.

O auge dessa civilização foi contemporânea do Império Romano. Entre os séculos III e X, durante a era cristã, eles puderam alcançar marcante prosperidade. Os maias ergueram grandes palácios e templos que, nos dias de hoje, apesar de se encontrarem semidestruídos, ainda podem ser visitados pelos turistas.

Sociedade, Política e Economia

Organizados por uma monarquia teocrática comandada e exercida por um imperador auxiliado por dois chefes militares e alguns funcionários, os maias tiverem sua história política dividida em quatro seguintes períodos: Antigo Império, Período da Invasão Tolteca, Novo Império e Período da Decadência. O segundo foi marcado pela imposição de costumes toltecas consequentes da ocupação das terras maias, o terceiro pela mescla das duas culturas e o último pela invasão dos espanhóis.

Os maias não possuíam um império propriamente dito. Essa questão se deve ao fato de cidades como Palenque, Copán e outras serem estados independentes.

Com a chegada dos europeus em terras maias, os povos que habitavam a região estavam desmembrados em pequenos principados chamados cacicatos. Cada um desses núcleos possuía um chefe, além de viver em luta pela hegemonia da região. Ao disputarem pelo poder, os maias fragilizaram o sistema imperial, culminando posteriormente com a total dominação pelos espanhóis.

A estrutura social era bastante rígida pois, ao nascerem, os indivíduos já estavam incluídos em alguma das classes que compunham a sociedade maia. O topo da pirâmide era composto pela família real que governava e mantinha a ordem despoticamente. Logo depois, vinha a classe dos militares, sacerdotes, componentes do governo, comerciantes e funcionários do Estado que eram responsáveis pelos cerimoniais, cobrança de impostos e defesa. Outra camada era composta pelos trabalhadores especiais, na qual músicos e pintores faziam parte. Na última grande categoria encontravam-se os camponeses, que eram submetidos à servidão coletiva. Eles geralmente lidavam com as tarefas mais árduas.

dreamstimefree_402151a.jpg
 
 
Assim como os demais povos, a base econômica dos maias era agrícola, ou seja, praticavam a caça, a pesca, mas não conheciam a pecuária. Como essa atividade era importante para a sociedade, eles utilizam diversas formas de semear. Logo, as técnicas utilizadas eram bastante variadas, pois os locais para cultivo como selva e montanhas eram diferentes. No primeiro caso, era como um uso do roçado, ou seja, um terreno onde se queima o mato para ficar pronto para a cultura. Na segunda possibilidade, os maias plantavam em degraus sustentados com pedras. Canais de irrigação e cisternas subterrâneas eram construídas com a finalidade de abastecimento de água para a população.

Religião e Cultura

Os maias tinham uma grande preocupação cultural: registrar o tempo. Para facilitar esse processo, uma das grandes realizações dos sacerdotes foi o calendário da América Central. Todas as religiões presentes tinham um grande interesse pela determinação do tempo. As crenças serviam para ligar o ciclo vital do indivíduo aos rituais que reviviam a sociedade de tempos em tempos e sincronizavam esse período com o andamento do tempo cósmico.

A adoração aos vários deuses era uma característica dos maias, tornando-os politeístas. Além de culto aos mortos, esses povos realizavam sacrifícios humanos em reverência aos deuses. E, como muitos povos da atualidade, praticavam a cremação dos corpos e colocavam suas cinzas em urnas.

Representada pelos tempos e palácios ainda existentes atualmente, a arquitetura era presente nas pirâmides da Cidade de Tical. É possível encontrar uma que ultrapassa os sessenta metros de altura, além do observatório.

coatlicue01aOutra atividade desenvolvida pelos maias foi a pintura mural. Nelas, estavam expressas o cotidiano do povo.

Em relação à escrita, alguns números e signos do calendário foram decifrados. Esses possuíam escrita hieroglífica, relacionada aos signos cíclicos. Os maias apoiavam seu sistema numérico em uma combinação simples de signos, por exemplo: (---) barra horizontal simbolizava o numeral 5; (*) o ponto indicava o número 1; já o zero era representado por um sinal semelhante a um olho semifechado. Esses mesmos símbolos ainda são vistos em monumentos e inscrições da atualidade. Quando decifrados, esses signos são capazes de revelar toda a história desse povo.

Principais deuses

Acan = deus do vinho;;
Ampère-hora Bolon Tz'acaba (Dzacab) = deus do relâmpago;
Ampère-hora Cancum = deus da caça;
Ampère-hora Chuy Kak = deus da guerra;
Ampère-hora Clliz = deus dos eclipses solares;
Ampère-hora Cun = deus da guerra;
Ampère-hora Cuztal = deus do parto;
Ampère-hora = deus solar, das doenças e das secas;
Ampère-hora Peku = deus do trovão;
Ampère-hora Puch = deus da morte;
Ampère-hora Tabal = deus da caça.

Incas, Maias e Astecas
Civilização Inca
Civilização Maia
Civilização Asteca
Fale Conosco
Mapa do Site